24 de jun de 2013

Prisoner Capitulo 14



Ignorem os erros ortográficos

Eu olhava incrédulo para ela,ela dizia que estava com o Rick,e parecia falar a verdade,mas algo me dizia que ela estava mentindo, eu podia ver no olhar medroso dela.
-Jenna,isso é mentira!-eu disse respirando fundo.
-Tudo bem Justin,se você pensa que é o único homem no mundo,com o qual eu posso ficar,se você pensa que eu sou propriedade sua,esta errado,acha mesmo que eu iria amar alguém que me fez sofrer desde quando me viu pela primeira vez?Não Justin,eu não seria tão tola assim!
-Jenna?O que deu em você?Por que esta fazendo tudo isso?É vingança?Você quer se vingar de mim é isso?Eu sei,seu que eu não fui nenhum cavalheiro com você,mas eu me arrependo de tudo isso,eu queria pode fazer qualquer coisa só pra você me perdoar!
-Mas você não pode fazer Justin,não pode fazer nada por mim,já acabou com a minha vida mesmo!-disse se virando para abrir a porta.
-Jenna... Não vá!-ela virou.
-Eu preciso ir,tenho coisa muito mais importante pra fazer do que ficar olhando pra você mentindo pra mim na maior cara dura,você é um ótimo ator Justin!-disse se virando novamente.
Mas antes que ela pudesse sair,eu fui muito mais rápido e a pressionei contra a porta fechando a porta.
-Não é com ele que você quer estar,não é ele que você ama,não é ele que te faz sentir frio na barriga,não é nele que você fica pensando o tempo todo Jenna!
Ela evitou olhar nos meus olhos,que estavam tão próximos dos dela.
-Olha pra mim Jenna!Olha pra mim!
Ela virou o rosto aos poucos,e se assustou ao ver que meu rosto estava tão próximo do dela.
-Fala pra mim Jenna...não é ele que você ama!
Ela ficou em silencio,parecia que por mais que quisesse falar,não conseguia,ela apenas olhava em meus olhos,e para os meus lábios de maneira aleatória.
Eu fazia o mesmo,ate agora eu me pergunto como tive coragem de fazer mal a ela.
Meus lábios já encontravam os de Jenna,eles se roçavam bem devagar em seguida começando um beijo,como eu tinha saudade de sentir aquele beijo maravailhoso,eu tinha tanta saudade dela,Jenna se rendeu ao beijo,deixou que minhas mãos se posicionassem e sua cintura,as mãos dela foram para meus cabelos os acariciando enquanto ela dava mais intensidade ao beijo.
-Não...-ela dizia entre os intervalos do beijo-Eu não posso...-eu fazia de tudo para aquela não quisesse parar,para que ela quisesse ir mais além-Não!-ela parou imediatamente me afastando,pondo as mãos contra meu peito-
Ela me afastou e me olhou com nojo.
-Pode não ser ele que eu amo... Mas também não é você!-disse por fim e saiu-
E no momento em que eu me encontrava sozinho, comecei a descontar minha raiva numas caixas que estavam jogadas ali,chutei todas ela,colocando tudo pra fora,xingando, xingando a mim mesmo, quase que arrancando meus cabelos,e tudo acabou quando eu sentei no chão me encostando na parede e pondo as mãos na cabeça,e aquela,era a primeira vez que eu derramava uma lagrima por uma mulher.
[...]
Dia seguinte
Eu sentia fortes dores de cabeça e parecia que ia desmaiar, eu me sentia fraco, era como se eu levantasse cairia novamente, eu chegava a pensar na morte, se eu ficasse mais um segundo ali ia morrer, eu odeia ficar preso, odeio.
Jenna POV
Eu andava pelos corredores, vendo se não tinha nada errado, mas eu percebi algo estranho, nenhum dos guardas do Rick estavam nos corredores,estava tudo vazio,eu comecei a me sentia sozinha,desci as escadas logo depois indo para o lado de fora da mansão,e também não tinha ninguém la,não seria inteligente da parte do Rick levat todos com ele,não mesmo,continuei a andar,e então avistei um guarda jogado no chão,corri ate lá e quando cheguei fiquei incrédula e apavorada,ele estava morto,e ao redor dele,havia uma enorme possa de sangue,agora eu tinha certeza de que não estava sozinha.
Aquilo me deixou apavorada e eu comecei a chorar,fiquei nervosa e corri pra longe dali indo pra mansão,subi as escadas de maneira rápida indo ate o escritório de Rick onde havia um telefone.
Disquei o numero dele de maneira rápida e esperei chamar,mas ai eu comecei a ouvir barulhos de passos apressados,na verdade eu acho que tinham varias pessoas ali,e então e pensei,Jeremy veio buscar o filho.
E então fui ao que o meu nível de nervosismo subiu,eu comecei a tremer,eu tentava achar uma maneira de me livrar,de sair dali sem ser vista,mas antes eu tinha que avisar Rick,eu mal conseguia discar o numero dele novamente,eu tremia muito e com isso o telefone acabou caindo da minha mão,me abaixei para pegar,e então ouvi um disparo,na verdade depois desse foram feitos vários disparos.
A porta se abriu rápida e por um momento eu cheguei a pensar que eram um dos capangas de Jeremy,mas senti alivio ao ver que era um dos homens de Rick.
-Vem!-disse ele me pegando pelo braço.
-O QUE ESTA ACONTECENDO?-perguntei apavorada.
-O JEREMY,PARECE QUE AGORA QUE DEU CONTA DO SUMIÇO DO FILHO!
Droga,eu estava ferrada.
Podíamos ouvir o barulho dos tiros, certamente Jeremy estava exterminando todos os capangas de Rick que ainda restavam naquela casa.
Justin POV
Eu comecei a ouvir uns barulhos estranhos,na verdade bem agitados,e logo depois barulhos de tiros e de algo se chocando contra a parede.
Me levantei rapidamente me aproximando da parede para conseguir ouvir mais.
-PROCUREM POR ELE!-aquela voz era do Jeremy,eu sabia que era-
Eu queria gritar,gritar para que ele soubesse onde eu estava,mas acho que não me ouviriam com tanto barulho la fora.
-AQUI,AQUI TEM UMA PORTA JEREMY!-ouvi a voz de Nathan.
Então chutes começaram a ser dados contra a porta do porão,eu  não acredito que finalmente vieram me libertar.
Os chutes não estavam adiantando nada, então supostamente Nathan começou a dar tiros na fechadura da porta que logo estava abaixo depois que ele chutou.
-ACHEI JEREMY!
Logo meu pai estava na porta junto a Nathan.
-JUSTIN SEU FILHO DA PUTA VOCÊ ESTA AI!
-ATE QUE ENFIM SENTIRAM MINHA FALTA NÃO É?-eu disse saindo daquele lugar horrível.
-VAMOS LOGO EMBORA DAQUI,NÃO TEMOS TEMPO, RICK JÁ DEVE ESTAR SABENDO QUE INVADIMOS A CASA DELE!
Segui meu pai que andava apressado junto com Nathan que por onde passava chamava os capangas para que fossemos embora,e quando já estávamos do lado de fora,eu lembrei,eu lembrei que Jenna estava naquela mansão.
-NÃO!-eu gritei.
-NÃO O QUE?VAMOS EMBORA PORRA!-gritou meu pai.
-EU NÃO VOU SAIR DAQUI SEM A JENNA!-eu disse parando.
-COMO É QUE É?-perguntou ele.
-FALAR NISSO,CADÊ ESSA VADIA MESMO?-perguntou Nathan.
-É JUSTIN,CADE ELA?
-Deve estar lá dentro, tenho que busca-la!
-VOCÊ NÃO VAI BUSCAR NINGUÉM,TEMOS QUE SAIR DAQUI JUSTIN,DEIXA ELA LÁ,É MELHOR SE ELA MORRER!
-CARALHO EU NÃO VOU SAIR DAQUI SEM ELA,PODEM IR!
-ENTRA NESSA CARRO PORRA,AGORA!-ele gritou autoritário.
Mesmo depois de tudo o que ela disse, eu queria tira-la dali, eu sabia que ela não queria ficar ali, e aliás, eu não acredito em nada do  que ela me disse.
E quando Nathan estava distraído eu peguei a arma que ele segurava e sai correndo para dentro da mansão novamente.
Procurei por todos os lugares,mas ela não estava em nenhum deles,mesmo assim eu não desistiria,eu não ia sair daqui sem ela.
Entrei no cômodo que certamente devia ser o quarto de Rick,vasculhei por todos os lugares e quando olhei pela janela,um cara estava puxando Jenna,indo em direção à um carro,certamente iam sair pelos fundos.Mas é claro que eu ia impedir.
Peguei o caminho mais rápido para os fundos e quase que cheguei atrasado,o carro já estava de saída e os portões dos fundos já estavam se abrindo,mas eu confiava na minha boa mira,mirei em um dos pneus traseiros e atirei varias vezes,dois dos tiros pegaram no pneu,então eu mirei no outro e repeti o ato atirando varias vezes acertando no mesmo,agora o carro estava impossibilitado de andar.
Corri ate lá e o cara que havia colocado Jenna no carro sai de dentro do mesmo apontando a arma pra mim.
-QUE PENA QUE NÃO VAI SAIR VIVO DAQUI BIEBER!
-Eu não faria essa afirmativa!
-Por que não?
-Acho que deveria olhar para trás,acho que você devia ser alerta!
Antes,eu não podia ter feito nenhum tipo de expressão para não denunciar que Jenna estava atrás dele,apontando uma arma em direção a sua cabeça, realmente eu não sabia por que ela estava fazendo aquilo.
Ele virou se deparando com Jenna apontando uma arma na cara dele,nem eu sabia que ela sabia segurar uma arma de forma correta,pois sempre pensei que ela fosse o tipo de garota medrosa que se apavorava ao ver uma arma a sua frente,mas eu vi que estava errado ao ver ela dominava uma arma tão bem.
Ele desviou a atenção de mim, prestando toda em Jenna,que cara idiota,então,eu aproveitei aquele momento único.
Destravei a arma,logo em seguida atirando na cabeça dele,o sangue espirrou por todos os lugares e ele caiu aos pés de Jenna que o acompanhou com os olhos completamente apavorados.
Ela olhou  ele caído morto no chão,e logo depois olhou para mim,parecia estar com medo,deixou que arma caísse no chão e ficou parada,sem nenhum tipo de expressão.
Eu  fui andando bem devagar ate ela,que continuava paralisada,mas logo foi se afastando a medida que eu ficava mais perto.
-Você precisa vir comigo!
-NÃO!-ela gritou se afastando, qual era a dela?Agora pouco ela apontava uma arma para o cara que queria me matar e agora estava se negando a vir comigo?-

Ela correu em direção ao portão que estava se abrindo,mas eu era rápido e acabei a alcançando,a peguei pelo pulso e a puxei para mim.
Continua...
Me desculpem pela demor,acabei de escrever,foi bem rapido e desculpem pelos erros!
Por favor estou sentindo falta dos comentários de vocês!
Comentem!
+15 comentários!
by @isexykidrauhl

19 de jun de 2013

Boundless/Parte 16


Ao terminar de ler este capitulo,deixe seu comentário

Bieber Narrando
Eu tinha perdido a aposta pra Ray,ok,tinha que pagar 10 mil dólares pra ele,mas em compensação tinha conseguido matar minha sede na noite passada com Penelopy começamos tudo no carro e terminamos na minha casa,eu acordei e ela estava  do meu lado,ela é um sonho como eu consegui encontrar uma mulher que consegue me satisfazer de todos os modos? Não posso perde-la de vista, mas não posso me apegar tanto a ela,ou pode acabar acontecendo o que Ray disse, eu posso me apaixonar por ela,mais perai,isso é impossível eu me garanto que só quero ela pra foder, mas tenho que tomar cuidado.
Eu levantei e tomei um banho,a deixei  na minha cama,tinha que dar uma recompensa pra ela pela noite exaustiva alias eu não dei mole com ela ontem, eu desci pra tomar café e Ray estava na sala.
-Invasão de privacidade é crime!
-Cade meu dinheiro?
-PeraÍ né cara?
-Eu sabia que você não ia deixar ela ir,cara você não consegue resisti a uma mulher não hein? Vai virar um brinquedo sexual delas se continuar desse jeito!
-Eu me garanto cara!
-Aham,ta,cade meu dinheiro?
-Deixa eu tomar café pelo menos?
-Cade ela?
-Ta la no quarto,linda e maravilhosa!
-Posso ver?
-A vontade!
-Ah moleque!-ele saiu correndo pro quarto-
-Se tocar um dedo nela eu te mato!
-Ta bom não vou tocar na sua donzela!
-Idiota!
[...]
Eu tava na cozinha,quando escutei o grito de Penelopy do me quarto,eu corri ate la, não acredito que Ray tinha feito alguma coisa,cheguei no quarto e ele estava sentado na cama e Penelopy bem longe dele se cobrindo com o lençol.
-TIRA ELE DAQUI!-ela disse apavorada.
-RAY O QUE VOCÊ FEZ?
-Nada só estava analisando a mercadoria!
-CALA BOCA,SAI!
-Ta bom!
Ele saiu do quarto e Penelopy estava apavorada num canto.
-Desculpa!
-Ele é louco?
-Sim...o que ele fez?
-Eu acordei e...ele estava tirando o lençol de cima de mim, ele estava me vendo nua!
-Ué? Mas você já não é acostumada com isso?
Ela abaixou a cabeça.
-Sou, mas também não é pra tanto!
-Ta...
-TA TA,EU VOU EMBORA CADE MEU DINHEIRO?
-MAIS JÁ?
-Tenho que voltar pro clube!
-Ta,eu te levo!
-NÃO!-ela gritou autoritária-
-Ta bom então!-eu tirei o dinheiro da carteira e dei pra ela-
-Obrigada!-disse pegando o maço em dinheiro.
Ela começou a se vestir apressada, queria sair dali o mais rápido possível, Ray tinha assustado ela, filho da puta.
Quando ela já estava totalmente vestida passou por mim apressada, eu andei atrás dela e ela desceu as escadas quase correndo, eu fiquei lá em cima mesmo.
-PENELOPY!
Ela parou.
-O que é?
-Vem na festa que eu vou dar amanhã...vem uns amigos meus...você pode vir?
-Contanto que esse seu irmão não queira me atacar!
-eu ri- Ok, as 1 da tarde!
-Você não esta confundindo as coisas Justin?
-Por que?
-Parece que as vezes você não lembra quem eu sou!
-Uma striper?
-Sim!
-E dai?
-Sou uma qualquer!
-Qual é? Quem sabe você não faz um showzinho pros meus amigos?-brinquei-
Ela sorriu e saiu.
-AMANHÃ AS 1!-gritei-
Katniss Narrando
Sai dali apressada,o furgão da CIA me esperava na outra rua,fui correndo para la e o avistei,abriram a porta pra mim e eu entrei rápido,Teddy e Taylor estavam la.
-Mais uma vez não descobriu nada!
-Você não ouviu? Ele e convidou pra uma festa na casa dele amanhã, amanhã eu descubro!
-VOCÊ TRANSOU COM ELE PRA NADA?
-Não começa com ataques de ciúmes Taylor!
-Esse cara ta confundindo as coisas não acha?E se ele se apaixonar por você?
-Melhor,porque foi isso que o Teddy disse quando eu comecei essa missão,ele disse que tinha que ser o porto seguro do Bieber,e se ele se apaixonar por mim as coisas vão ser muito mais fáceis!
-Ela tem razão Taylor!
Taylor bufou.
-Então vamos?
[...]
O dia todo trabalhando na CIA,por causa daquele bandido do Bieber,e também arrumando uns papeis para um mandato de prisão de outros criminosos,eu estava exausta,já eram 6 da tarde e eu não tinha saído daquela sala pra nada,nem mesmo pra comer,estava quase terminando meu trabalho quando Taylor entro com uma bandeja com comida.
-Fiz o favor de te trazer comida,ficou ai o dia todo!
-Ah obrigada Taylor,bota ai na mesa!
-Se eu botar aqui e ir embora você vai continuar ai e nem vai comer, precisa descansar!
Revirei os olhos.
-Você sempre se importando comigo!
Disse levantando e sentando a mesa que estava o lanche.
-Claro,você é minha princesa!
-Sabe que não!
Ele sorriu,um sorriso torto,um sorriso lindo.
-E você sabe que sim!
Comecei a comer que nem louca e ele ficou me olhando,ouvi um suspiro seu,e ele logo se sentou ao meu lado.
-Promete que não vai se apaixonar por ele?
-Taylor...por favor,eu não quero falar nele!
-Promete...
Revirei os olhos novamente e respirei fundo.
-O que há?
-E se ele conseguir te deixar aos pés dele?
-Taylor isso tudo que eu estou fazendo é profissional, logo vai acabar e eu não vou precisar ver ele!
-Sabe que pra ele não é nada profissional, e se ele quiser algo mais serio?
-Se liga, pra ele eu sou uma vadia, ele não se apega a vadias!
-Tomara que não!-ele abaixou a cabeça-
-Esse seu jeito me deixa louca!
-Deixa é?
-Sim!
Ele sorriu e deu uma piscadela.
-Para Taylor!
-Por que? Faço de tudo pra te deixar louca por mim!
Eu sorri tímida.
-Esta afim de sair hoje?
-Hum...estou um pouco cansada...mas...não estou afim de ficar em casa a noite toda sozinha!
-Então isso é um sim?
Assenti.
-Te adoro...
-As 9?
-Te pego as 9!
-Ok!
Depois de comer,terminei o que estava fazendo e fui pra casa,ate as 9 dava pra descansar um pouco,tomei um bom banho,vesti um roupão e fui assistir um pouco de TV.
[...]
9 horas em ponto,e eu já estava pronta  para Taylor, não sei por que isso tudo, não vai haver nada entre nós,a não ser que eu tome 5 doses de whisky e ele queria se aproveitar de mim,mais ele não é assim,me arrumei e esperei ele chegar,eu estava distraída assistindo TV,quando meu celular vibrou,era um sms de Taylor que dizia “Estou aqui embaixo”.
Sorri e fui ate a janela,ele estava encostado ao carro e quando me viu abriu um sorriso de orelha a orelha e deu um tchau, sai dali as pressas e desci.Logo já estava lá embaixo.
 [...]
Não sabia pra onde estávamos indo, mais o caminho era bem familiar, aquelas arvores, aquele lago...ah não acredito...foi o restaurante que tivemos nosso primeiro encontro, ele lembra. Taylor estacionou na frente e abriu a porta pra mim.
-Não acredito que você lembra desse lugar Taylor!
-Como não? O nosso primeiro encontro...o nosso primeiro beijo, e daqui, partimos pra nossa primeira vez...
Eu abaixei a cabeça, pois não queria lembrar disso,não que não tenha sido bom, foi umas melhores noites da minha vida, mais é que eu e Taylor sempre acabamos entrando naquele clima quando lembramos disso.
Ele me olhava com os olhos repletos de desejos por mim, seus olhos eram brilhantes e me faziam ficar hipnotizada.
-Vamos entrar?
-Ah vamos!-ele sorriu-
[...]
Tudo estava indo bem,sem cantadas sem nada,Taylor estava se comportando bem.Ja tínhamos jantado, e agora estávamos apenas conversando.
-E então?Como esta o clima com o Teddy depois que você voltou?
-Profissional apenas!
-Hum...
-Ele esta arrependido de ter me afastado,ele disse umas coisas,sei la,ele é bem estranho!
-Ou apaixonado?
-APAIXONADO?
-Você nunca percebeu os olhares que ele da pra você?Por que eu já!
-Não...isso é bobagem,é claro que o ...Teddy não é afim de mim!
-É claro que sim,todo homem que te conhece com certeza é,acho que ate todos os agentes da cia são!
-Para de falar merda!
-Ta bom então!
-Olha Taylor,acho melhor irmos,afinal,amanhã tem trabalho...temos que estar bem cedo, esqueceu que eu tenho que ir naquela festa na casa do Bieber?
-Por favor tenta descobrir alguma coisa, e não apenas transar com ele!
-Você fala como se fosse só isso que faço com ele!
-E não é?
-Claro que não, sabe...sempre eu tento, mas é só isso que ele quer, transar mais e mais, não sei como existem homens assim, será que ele nunca amou uma mulher de verdade? Será que ele não sabe que não somos só pra isso? Queremos ser amadas e não só um objeto, ele é um idiota...
-Katniss...
-O que?
-Você gosta dele?
-QUE BESTEIRA É ESSA TAYLOR?É CLARO QUE NÃO!ELE É UM BANDIDO!
-Éh por que do jeito que você falou, parece que ele fez alguma coisa pra você, parece que você quer que ele te respeite!
-Que mulher não quer ser respeitada?
-Isso é só um disfarce Kati, não leva isso a serio, logo, logo ele vai estar atrás das grades!
-Eu espero Taylor...Eu espero!
Bieber Narrando
Eu estava em casa, sozinho, sem fazer nada, apenas sozinho naquele noite fria em frente a lareira tomando um whisky e pensando em nada, eu não tinha nada pra pensar, a não ser ocupar minha mente com mulheres, bebidas, festa, é só isso que eu faço, sem pensar no meu mau caráter, eu sou um nada, que vive roubando o que é dos outros, não sei como eu fiquei assim, deve ser por causa daquele filho da puta do meu pai, é tudo culpa dele, ele la, nadando no dinheiro que eu roubo pra ele, e eu aqui com remorso de tudo, mas eu não deito na minha cama a noite e penso tudo no que eu fiz no dia e sim no que vou fazer amanhã, daqui pra frente.
Eu achei que não tinha nada pra ocupar minha mente, mas percebi que estava totalmente errado quando Penelopy invadiu a minha mente, e tomou conta de casa centímetro meu, ela é linda, perfeita, eu não sei por que estou dizendo isso, isso é tão...meloso, nojento, eu não sei, é uma  idiotice ficar pensando numa mulher o tempo todo, eu nunca fiz isso por que estou fazendo agora? Talvez porque nunca fui acostumado a fazer, porque nunca tive mulheres tão interessantes como ela.
Me assustei quando meu celular começou a tocar no meu bolso, peguei e vi que era Ray, logo atendi.
-Fala Ray!
-AÊ CARA,NÃO QUER PEGAR UMAS GOSTOSAS?-disse ele bem alto, pois onde ele estava permanecia um barulho ensurdecedor, e pela sua voz pude perceber que ele estava bêbado-
-Onde você esta cara?
-Ué? Num puteiro, cara,vem aqui, é o melhor que eu já vi!
-Não, não cara, hoje eu não estou afim!
-QUAL É? AQUI SÓ TEM PROSTITUTA GOSTOSA, VEM AQUI, É CARNE NOVA!
-NÃO RAY NÃO ESTOU AFIM DE PEGAR PROSTITUTA NENHUMA PORRA!
-Mulher nenhuma ou só a “penelopy”?-revirei os olhos-FALA CARA, BEM QUE VOCÊ QUERIA QUE ELA ESTIVESSE AI COM VOCE FAZENDO UM CAFUNÉ!-ele sorriu irônico-FALA QUE É ELA QUE VOCÊ QUER!
-TO INDO PRA AI SEU IDIOTA!

De tanto ele me encher o saco, eu acabei ficando com vontade de ir, afinal to afim de conhecer gente nova, ou posso dizer “carne nova”, faz tempo que é só Penelopy, Penelopy, tenho que inovar.
Continua...
Bom esse capitulo foi chato,nem teve tanto Justin e Katiniss,mas no outro ela vai pra casa dele ;)
Gente eu acho que estou deixando muito a desejar com essa fic,na verdade eu acho que estou perdendo leitoras por demorar muito a postar,mas a verdade é que eu estou sem tempo,e sempre quando arranjo,posto,vocês sabem,as ferias estão chegando,e eu tenho que estudar para as provas,e também tenho o cursinho que é muito importante,tenho que me esforçar,me entendem?Sei que muitas aqui passam por isso!
Mas eu sempre dou um jeito de vir e postar,vocês sabem,mas eu não sei,estou pensando seriamente em parar de escrever se isso continuar me atrapalhando,ate porque eu não estou tendo vantagem com isso.
Mas eu quero que vocês sempre estejam aqui comigo,vocês são importantes
Muito.
Espero que tenham gostado desse capitulo,não foi muito bom,mas eu quero melhorar!
Vou diminuir o numero de comentários porque vejo que muitas não comentam,não sei porque,não vejo mal nenhum nisso!
+5 comentários!
by @isexykidrauhl

18 de jun de 2013

Luck In Love-Parte 43


Novamente escrevi esse capitulo as pressas,então se tiverem erros ortograficos,ignorem,boa leitura lindas
-EU NÃO VOU LUTAR POR ALGUEM QUE SÓ ME ENGANOU,PORQUE É “ISSO” QUE NÃO VAI ME LEVAR A NADA,EU LUTO POR QUEM EU AMO!
-ENTÃO VAI PROCURAR OUTRO,PORQUE ESSE ALGUEM NÃO SOU EU!
-É VOCÊ,É VOCÊ SIM JUSTIN,EU AMO VOCÊ!
Aquilo era tudo,tudo o que eu precisava para perdoa-la de uma vez,a essa altura do campeonato,nunca se passou pela minha cabeça que ela um dia me diria “eu amo você”.
Ash P.V.O
E no momento em que eu tomei coragem de falar aquilo para ele,e quando finalmente eu falei,Justin parou,e eu parei logo atras,estava a alguns metros de distancia dele,ele continou de costas,e abaixou a cabeça.
-Eu amo você Justin,eu sou uma otária por não ter percebido isso antes,você estava o tempo todo ali pra mim e tudo o que eu fazia era fugir,mas agora eu finalmente me dei conta de que você é o certo pra mim,ninguém é mais certo pra mim do que você,eu te amo,eu te amo com todas as minhas forças,eu te amo com toda a minha alma,e por favor,não me ignore,não vá embora,você é tudo o que eu preciso agora!
Aquelas palavras sairam de mim quase implorando para que eu ele ficasse ali,para que ele virasse pra mim e olhasse na minha cara.
Justin continuou a ficar parado.
-Por favor Justin,olha pra mim,eu preciso que você faça isso!
E alguns segundos depois,ele virou vagarosamente para mim,aquela era a vista mais perfeita do mundo,a agua caindo e escorrendo por sua pele,passando por seu labios que agora estavam mais rosados que o normal,o deixava perfeito,ele é perfeito.
Ele mantinha uma distancia de mim,apenas me encarava calado.
-Diz alguma coisa,por favor!-eu disse enquanto minhas lagrimas se misturavam com a agua da chuva-Eu sei,eu estava me enganando o tempo todo,me meti com a pessoa errada,quando a certa era você,e eu me arrependo muito,eu fiz a escolha errada,e eu se eu pudesse voltar atras,voltaria só pra não ter que te fazer sofrer,porque eu sei,eu sei que você sofreu muito Justin,agora eu só te peço...me perdoa,por favor,me perdoa!
Eu estava a ponto de me ajoelhar aos pés dele e pedir perdão ate seu coração amolecer,ele me olhava frio,ele estava sem expressão,eu abaixei a cabeça e novamente ali se formava um choro angustiada.
-Se tem alguém aqui que deve perdoar...é você!-a voz dele soou seria e ele parecia querer chorar,nesse momento eu levantei minha cabeça e vi que ele se aproximava de mim em passos lentos,eu queria que ele chegasse ate mim o mais rapido possivel-
Minha expressão mudou rapidamente,ao ver que ele se aproximava de mim.
-Eu te amo Justin,eu te amo,me perdoa!
Ele não disse nada,só se aproximava cada vez mais.
-Diz de novo!-disse já a alguns centimetros de distancia,e em questões de segundos,já estavamos frente a frente-Diz novo Ashley!-seus labios estavam a centimetros dos meus,a agua da chuva os deixava completamente molhados e beijáveis-
-Eu te amo,eu te amo,eu te amo!Você é o homem da minha vida,eu te amo!-repeti aquilo com o maior prazer-
As mãos de Justin se posicionaram em meus braços e foram subindo ate chegar em meus rosto.
-Eu preciso ouvir mais uma vez!-disse encostando sua testa na minha e fechando os olhos,eu fiz o mesmo colocando minhas mãos em seu rosto-
-Eu te amo!Eu te amo!Eu te amo!-disse quando nossos labios já começavam a se roçar intensamente,e então Justin pressionou meus labios e sua lingua adentrou minha boca procurando a minha que logo ele achou-
Era um beijo com tamanha intensidade,era o melhor beijo que eu já havia dado,era uma sensação maravilhosa fazer aquilo na chuva,e novamente ele estava repetindo aqueles atos  que havia feito na ultima vez em que nos beijamos,as mãos dele se apossavam de mim como se eu fosse sua propriedade,e agora,eu era.
Justin parou o beijo mordendo meu labio inferior e puxando o mesmo logo depois me olhando,eu podia ver o castanho cor de mel de seus olhos bem de perto,o que era lindo.Justin me deu a mão.
-Vamos sair daqui!
Logo em seguida começou a correr em direção a casa dele me puxando.
Entramos correndo dentro de casa e Pattie que estava na sala ficou sem entender,ainda pouco saimos brigando e agora estavamos sorrindo,mas ela também pareceu ficar furiosa pois estavamos molhando a casa toda.
-Hey!-ela gritou sorrindo nos seguindo com os olhos-
-Agora não mãe!-disse Justin me puxando escada a cima e eu fazia de tudo para acompanha-lo,eu sabia que daqui há alguns minutos ia ocorrer,algo importante na minha vida-
Chegamos ao corredor do quarto de Justin e ele me encostou na parede,pondo novamente as mãos em meu rosto e me beijando em seguida,mas ele não podia deixar de sorrir assim como eu.
Ele me puxou pra dentro do quarto,e quando já estavamos dentro do mesmo,ele voltou a me beijar,logo depois parando e me olhando serio.
-E mais uma coisa Justin...eu nunca fui pra cama com o Mike,eu nunca faria isso,porque eu sabia que não era ele,alguma coisa me dizia que era você,e vai ser você!
Ele sorriu,e suas mãos foram vagarosamente para minha cintura enquanto ele me olhava serio,depois elas desceram mais,eu continuei parada deixando que ele fizesse o que quisesse,eu queria aquilo mais que tudo.
Enquanto isso,minhas mãos foram para debaixo de sua camisa acariciando sua pele molhada,minhas subiram e camisa indo junto,ate que então,eu a tirei rapidamente,admirando o belo peitoral de Justin.
Ele mordeu os labios e as mãos dele apalparam minha bunda o que me fez beija-lo em seguida,logo depois ele tirou minha blusa e olhou para meus seios logo depois sorrindo.
-Ta rindo de que?
-Nada!-ele respondeu sem jeito ainda olhando para meus seios-
Justin foi me empurrando para cima da cama ate que eu cai na mesma e ele me acompanhou caindo em cima de mim,ele distribuia beijos por meu pescoço arrepiando todos os cabelos de meu corpo,por mais que estivesse chovendo muito e fazendo um frio horrendo,eu sentia muito calor.
Então os labios de Justin chegaram aos meus seios,ele os apertou ainda com o sutiã,que ele fez questão de tirar em seguida,e foi estranho pois eu não senti nenhum pouco de vergonha,eu estava me sentindo bem a vontade com ele,mas eu já devia imaginar que Justin era bem safado,ele foi continuando fazendo uma trilha de beijos por minha barriga e chegando no botão da minha calça.
-Posso?-perguntou com um sorriso malicioso no rosto arqueando uma das sobrancelhas-
-A vontade!-respondi com o mesmo ar malicioso.
Ele desabotou minha calça com cuidado,e quando foi tirar a mesma teve dificuldades pois estava molhada e grudava em minha pele,um coral de risadas se formou ali naquele quarto,era lindo,era lindo ver sorrindo daquele jeito depois de tanto tempo,e quando finalmente conseguiu se sentiu vitorioso,ele novamente ficou por cima de mim agora me beijando de um jeito selvagem,o que começou a me excitar,antes disso,Justin também havia tirado a calça,eu podia sentir seu membro roçando em minha intimidade,enquanto ele me beijava suas mãos foram descendo por minha perna,acariciando-a e depois chegando em minha vagina,ele a acariciou a  ainda por cima da calcinha o que me fez gemer baixo em su ouvido.
-Não pensava que você era tão gostosa assim Ash!-susurrou em meu ouvido enquanto seguia o beijo-
-Eu ídem!-respondi enquanto entrelaçava minhas pernas nele-
Justin me apertava embaixo dele me fazendo querer ficar assim com ele pra sempre,seu corpo era quente colado ao meu,mas era hora de prende-lo também,giramos na cama e logo depois eu fiquei sem cima dele,montando em seu colo e o beijando de maneira rapida e violenta,aquele beijo estava bem bagunçado por causa de nossos desespero,Justin levou uma de minhas mãos ate seu membro que ja estava duro dentro da calça,eu o apertei ainda por cima da cueca e Justin arfou,bom,eu nunca imaginaria que tivesse tanta vontade de fazer aquilo,mais eu fiz,minha mão entrou na cueca de Justin e eu envolvi seu membro com a mão,e começei a fazer movimentos e subida e descida,era bem grosso.
Eu o beijava,mas no momento em que começei a mastuba-lo Justin parou o beijo e posicionou as mãos em minhas costas me apertando mais a ele e começando a gemer baixo em meu ouvido,aquilo era excitantes,seus gemidos roucos eram excitantes.
-Ash...eu não...aguento mais,eu tenho que fazer isso!-enquanto eu me perguntava “fazer o que?” Justin invertou nossas posições,ficando em cima de mim de forma rapida,ele tirou minha calcinha com uma rapidez incrivel,ele estava desesperado,ele já estava suado e vermelho,estava perfeito-
Ele voltou para cima de mim me beijando de forma lenta e suas mãos apertavam em meus seios,os quais ele começou a chupar em seguida,e então,eu senti a cabeça de seu membro em minha vagina,eu gemi levemente,Justin me beijou,e eu já começava a sentir ele entrando em mim de forma lenta,eu apertei seus braços a sentir uma pontada de dor,mas eu queria que ele continuasse,eu queria sentir aquele sensação que todos dizem ser prazerosa.
Eu olhei para Justin que me encarava serio,seus labios tocaram o meu quando ele fez um movimento bruto ao entrar em mim,minha boca se abriu mais dela não saiu nenhum som,mas eu sabia que a minha expressão era de dor,eu senti dor,mas também senti algo incrivel,algo bom,algo enlouquecedor,eu nunca pensei que isso era tão bom,e ate mesmo viciante,Justin começou a se movimentar,mas devagar,seu membro grande de grosso sai e entrava de mim bem devagar,em nenhum momento Justin deixou me olhar nos olhos,ele me encarava,me encarava sem ter vergonha enquanto me penetrava,enquanto isso,eu quase arranhava seus braços de tão intensas que aquelas penetrações eram,não passava pela minha cabeça que ele era tão,sei la,serio na hora de fazer isso,eu não tenho as palavras serias,nossos gemidos eram altos,mas nada que substituisse o barulho da chuva que caia la fora,enquanto as entocadas de Justin ficavam cada vez mais rapidas e violentas ele dava chupões em meu pescoço,agora minhas mãos estavam em suas costas,eu me segurava nele como se eu não fizesse aquilo iria morrer,nossos corpos suados se chocavam cada vez mais,e Justin agora ia rapido,enquanto nossos gemidos seguiam no mesmo ritmo,aquela estava sendo a noite mais incrivel da minha vida.
Eu já me sentia cansada,mas nada que me fizesse deixar de querer mais,parecia que eu estava começando a necessitar que ele fosse mais rapido e ele ia,cada vez mais rapido,rapido como se não tivesse amanhã,como se sua vida dependesse daquilo.
Justin P.V.O
O corpo dela era uma perfeita obra de arte,que parecia ter sido esculpida especialmente pra mim,e agora,ela estava sendo minha,eu estava me sentindo amado como nunca me senti antes por garota nenhum.
Eu tentava ser carinhoso com ela,mas parecia que eu não estava fazendo isso muito certo,eu sabia que estava sendo bruto,mas ela gostava daquilo,quando eu via suas expressões de prazer,eu fazia de tudo para que ela sentisse mais prazer,mas eu sentia que estava cansando ela,só que eu não conseguia parar de modo algum,aquilo estava bom demais pra ser verdade,e eu estava feliz por ser o primeiro homem dela.
Eu estava com as mãos apoiadas na cama acima dos ombros de Ashley,enquanto as suas estavam posicionadas nas minhas costas ferindo-as violentamente,Ashley estava suada,cansada,mas ela parecia querer mais,ela gemia cada vez mais alto e aquilo só me excitava mais e me fazia entrar mais rapida nela,eu já estava começando a enlouquecer,geralmente eu nunca quero parar quando estou transando,nunca mesmo,da vontade de ficar fazendo isso a noite toda,mas eu sabia que ela não aguentava mais,ela é fragil,muito fragil,e eu cheguei a pensar que a tinha machucado,meu corpo estava cansado,e eu sabia que não podia mais continuar,eu já estava chegando ao ápice,eu limite,e sentia que ele também,meu suor caia em Ash se misturando com o dela,então ela gozou no mesmo momento que eu,meu liquido a invadiu e era como se eu tivesse corrido milhas,eu estava tão cansado que acho que não me levantava mais hoje,meu corpo caiu sobre o dela e eu pude ouvir as batidas rapidas de seu coração,e também percebi que ela se sentia aliviada,Ash pois as mãos em meus cabelos molhados,eu olhei para ela e ela respirava rapido,estava de olhos fechados e de boca aberta tentando respirar direito.
-Desculpa se te machuquei!
-Não,você não me machucou!-disse de olhos fechados-
-Nunca pensei que essa noite seria tão incrivel!
-Eu também não!
Apoiei minha cabeça na curva de seu pescoço.
-Esta cansada?
-Você nem imagina o quanto!
-Acho que não fui tão bem quanto você queria!
-Você foi ótimo,você é incrivel,já eu,acho que sou tão boa nisso!
-Impossível!
Continua...
Tentei fazer uma parte hot legal,mas eu não podia fazer muito loucura porque era a primeira vez dela,mas a proxima vai ser louca,não sei se deu pra agradar,espero que sim!
Me digam se gostaram da parte hot!
Ah gente por favor comentem prisoner também :)
+ 20 comentarios para a continuação!

By @isexykidrauhl

14 de jun de 2013

Prisoner Capitulo 13


-Jenna...um dia...você vai se arrepender de tudo o que esta fazendo!
-Se tem alguém aqui que tem que se arrepender de algo,é você Justin,não eu!
-Jenna,por favor,me perdoa!-as lágrimas escorriam por seu rosto mal tratado-
Eu não podia mais ficar ali vendo ele implorar por mim, ou acabaria desabando de uma vez, por isso, decidi sair dali.
-Onde você vai?Não me deixa aqui,Jenna,eu preciso de você!-clamou enquanto eu me dirigia ate a porta-
Eu virei e o olhei com os olhos marejados.
-Você não precisa de mim Justin!
-Eu preciso sim,mas do que você imagina!
Eu não disse nada,pousei minha mão sobre a maçaneta da porta,e fechei os olhos os pressionando enquanto deixava as lágrimas escorrerem por meu rosto,eu sai dali,me sentindo a pessoa mais horrível do mundo.
1 semana depois
Desde então,eu nunca ia até Justin,se fosse talvez  tudo acabaria em uma daquelas conversas,eu não sabia qual era o estado dele,não sabia se ele estava bem ou mal,era melhor nem saber,eu tentava pensar menos nele a cada dia,mas era impossível,não pensar nele sabendo que estava acorrentado lá embaixo,eu não sabia ate onde eu poderia ir com isso.
Insisti em ir ate o corredor onde ficava a entrada do porão,eu ficava olhando para a porta lá do começo do corredor,me perguntando se ia ou não,eu não teria coragem de vê-lo outra vez,dei passos longos ate a porta,e parei em frente a mesma,pondo a mão na maçaneta,pensando se entraria ou não.
-Não Jenna,você não pode fazer isso!-cochichei a mim mesma-
Eu não ia fazer aquilo,eu não ia.
Tirei a mão da maçaneta e respirei fundo me afastando dali e andando de cabeça baixa,eu estava tão distraída que nem vi que tinha alguém vindo na minha direção,e acabei esbarrando nesse alguém, só cambaleei para trás e quando me recompus tomei um grande susto ao ver quem estava na minha frente.
-Thomas?
Era ele?Era mesmo o Thomas?Se era,o que ele estava fazendo aqui?
-Je-Jenna?-ele gaguejou meu nome parecendo querer encontrar uma explicação para aquilo-
-Mas o que você esta fazendo aqui?
Um detalhe,ele parecia não estar ali como prisioneiro, ele parecia estar bem acostumado com aquele lugar,parecia ser da casa.
-É...
-THOMAS?O QUE VOCÊ ESTA FAZENDO AQUI?
Não era possível ser o que eu estava pensando.
-E você? Cadê o Justin? Alias vocês deveriam ter voltado!
-Mas como vê, não voltamos!
-E por que você não esta presa? Parece estar bem acostumada com esse lugar!
-E você também Thomas, anda logo, fala o que você esta fazendo aqui?
-Fala você!
-Quer mesmo que eu fale?
Ele assentiu.
-Eu entreguei seu irmão, e agora, eu estou do lado do Rick!
Ele pareceu não se surpreender.
-Thomas...-Rick apareceu no começo do corredor,a voz dele soou o nome de Thomas como se fossem bem íntimos, eu encarei Thomas, me perguntando o que era aquilo -Ah nossa,já conheceu a Jenna?Ah não,alias vocês já deviam se conhecer!
-Como é que é?Thomas, pode me explicar o que esta acontecendo?
-É...
-Deixa que eu explico!-disse Rick vindo até nós-
-O Thomas é meu parceiro Jenna!-disse Rick com um meio sorriso, que alias era sedutor-
-O que?-perguntei incrédula-
-Isso mesmo,o Thomas é meu parceiro!
-Thomas,eu não acredito!
-Você também é uma traidora Jenna!
-Mas isso, isso nem se compara Thomas,você traiu sua família,seu irmão,seu pai!
-É necessário fazer escolhas pra se dar bem Jenna, você fez a sua não foi? Agora esta com o Rick!
-É inacreditável!
-Bom,parece que vocês já se conhecem mesmo,mas agora que já está tudo explicado,Thomas...pode vir comigo ate meu escritório? Preciso ajeitar umas coisas com você para o esquema amanhã!
-Tudo bem,Rick!
Rick se afastou e Thomas o seguiu olhando para trás.
Então quer dizer,que Thomas estava mentindo,ele estava apenas querendo roubar informações do Jeremy pra poder dizer tudo pro Rick e acabar com o próprio pai,eu pensei que já tinha visto de tudo,mas estava completamente enganada.
[...]
Alguém me chacoalhava atrapalhando o meu sono, me senti angustiada e acabei acordada me deparando com Rick ao meu lado.
-Rick,o que foi?
-Jenna,você tem que estar acordada,esqueceu?Eu vou ter que viajar!
-Ah ta...mas eu estou com medo de ficar aqui sozinha!
-Não se preocupe,meus seguranças estão cercando a mansão!
-Quanto tempo vai ficar fora?
-Uns 3 dias!
-Hum...
-Qualquer coisa é só me ligar que eu venho correndo e já sabe,eu sei que tudo pode acontecer,e se acontecer,você tem que estar do meu lado a todo custo Jenna,entendeu?Agora você é a minha parceira!
-Aham,entendi!
-Tudo bem garota,agora eu tenho que ir!
-Boa sorte!
-Obrigada!-disse depositando um beijo em minha testa-
POV Justin
A única coisa que me mantinha vivo era a água nojenta que eles me davam ,eles sabiam que eu não poderia fugir por isso tiraram as correntes de mim, pelo menos eu podia andar de um lado para o outro e me movimentar, eu já estava bem melhor e já podia me levantar, mas eu ficava entediado dentro daquele porão, todos os dias tentava encontrar uma maneira de fugir, era impossível, mas  alguma coisa me dizia que meu pai não ia deixar isso barato e que ele vinha me buscar.
O que mais me deixava angustiado, era saber que Jenna não estava nem ai pra mim,que ela não estava nem ai se eu fosse morrer ou não, desde aquele dia, ela nunca mais veio ate mim, mas eu faria tudo só pra ver aquele rostinho lindo de novo, mesmo que seja apavorado, mas eu quero ver, eu preciso dela aqui comigo.
Eu andava de um lado para o outro,não conseguia parar, eu tentava coisas quase impossíveis para sair dali, mas não tinha uma brecha se quer que pudesse ser uma válvula de escape.
Me sentei no chão e coloquei as mãos no rosto respirando fundo, eu não aguento mais esse lugar.
Ouvi um barulho vindo da porta e olhei para a mesma que se abria,uma ponta de felicidade se formou em mim quando vi quem passava pela porta,era ela.
-Jenna?-eu disse alegre me levantando em seguida.
Ela me olhava seria.
-Vejo que esta bem!-disse sem expressão.
-Sim,eu estou bem!
-É...O Rick viajou!-por  que ela estava me dizendo aquilo?-
Será que ela queria que eu fugisse?Não,acho que não.
-O que veio fazer aqui Jenna?Ja não deixou claro que não se importa comigo?
-E não me importo!-ela não olhava na minha cara-
-Por que não olha na minha cara?
-Por que eu faria isso?
-Esta com medo de olhar na minha cara, esta com medo de que essa sua mascara caia!
-Não há mascara nenhuma!
-É mesmo?-eu sorri me aproximando dela.
Eu já estava no lugar que eu queria,eu estava frente a frente com ela,mas ela insistia em não olhar pra mim.
-Prove que não Jenna!
-Eu sabia que não deveria ter vindo aqui!
-Então por que veio?
Ela não respondeu.
-Simplesmente não resistiu,não resistiu passar por esse corredor e saber que eu estava aqui dentro Jenna,por que você não volta a ser como antes logo?Eu sei que esta fingindo só pra ter que ficar aqui protegida pelo filho da puta do Rick!
-Não o chame assim!-disse brava.
-Por que?
-Por que eu e o Rick estamos juntos!
Eu estava tão bem,e no momento em que ela disse aquilo,meus hormônios ficaram a flor da pele e meu sangue pareceu ferver dentro de mim,trinquei meu maxilar dando a expressão de raiva.
-O que você disse?-me afastei dela tentando processar a informação.
-Isso mesmo que você ouviu Justin,eu e o Rick estamos juntos!
-O QUE VOCÊ ESTA DIZENDO GAROTA?
-O que foi Justin?Por que esta assim?
-ISSO É MENTIRA,VOCÊ NÃO FICARIA COM AQUELE...VELHO!-gritei chutando a primeira coisa que vi na minha frente-
-Por que não?Eu fiquei sim,e provei que ele é muito mais homem que você!-disse com um sorriso maldoso no rosto-
Aquela era mesmo a Jenna?
Continua...
Divulga no twitter por favor?Obrigada!
Capitulo bleh,demorei pra poxa pra postar essa fic e quando posto ainda é assim,me desculpem meninas,prometo que o próximo vai ser bem melhor,alias, eu acho que vou reduzir essa fic e acaba-la mais rápido,tenho que livrar das fics daqui o mais rápido possível pra postar outras!
Bom desculpem mesmo pela demora,eu só estava postando aqui as outras fics e também no meu outro blog porque os capítulos já estavam prontos,mas esse não,escrevi as pressas,e saiu uma merda,ultimamente ando muito ocupada com os negócios da escola,alias,já vou ficar de férias,mas quando eu ficar sempre vou postar aqui!
Me digam se gostaram lindas!
Ah e votem la na enquete no começo da barra lateral,quero saber se vocês querem segunda temporada de Luck In Love!
Tem alguem aqui que não lê minha fanfic Hurricane que eu posto no outro blog?
Se não podem ler AQUI esta no capitulo 8,pra quem não sabe é de ação,acho que vão gostar,leiam la!
15 comentários ou mais para a continuação!
Não esqueçam, quando mais rápido vocês comentarem, mais rápido eu continuo!

By @isexykidrauhl (Thalissa)